sábado, 26 de março de 2011

SIMBOLOS DE XANGO/HEVIOSO/NZAZI - PARTE I


EDUN-ARA - "pedra de raio" - acredita-se que o edun ara venha dos céus, juntamente com os raios. Esse tipo especifico de pedra encontrado em local atingido por raios é o otá de sango e é usado em seu assentamento. Segundo o povo Yoruba , esta pedra só pode ser recolhida por filhos sango.
O raio é uma espécie de machadinha de pedra, arremessada do céu, durante as trovoadas. Achá-lo é muito fácil. Basta cavar sete palmos (influência da profundidade das covas de defuntos?) ao redor do obstáculo sobre o qual cai o raio e certamente se encontrará a machadinha. Lembra vagamente uma machadinha de pedra, com o fio quebrado em toda a sua extensão.
Assim como Oya está representada pelo relâmpago, Sòngó está representado pelo trovão. O aspecto de interação aparece outra vez aqui, estando esse significado sublinhado pelo fato de que dessa interação se desprende um corpo, edùn-àrá (pedra-do-raio), considerado a representação do corpo de Sòngó, seu símbolo por excelência. Na realidade os edùn-àrá são machados de pedra desencavados, que se considera terem sido lançados por Sòngó.






ODO-SANGO - Pilão de sango - dizem os mitos que sango, por ser muito forte, sentava-se sobre o pilão.... Este é posto com a base para cima e sobre ele é colocada uma gamela de madeira ou barro, repleta até a borda de edun-ará e ai   são realizadas as ofertas de sacrifícios. Tais pedras segundo a crença são tão fortes que somente o  pilão   pode suportar sua vibração. Mesmo o pilão de uso doméstico costuma ter sua posição invertida nos dias de chuva, em homenagem a Sango. Peça entalhada, retratando cenas da vida de Sango



Sere - espécie de cabaça usada como chocalho. Comprida e repleta de preparados mágicos,,, quando agitada produz um som característico que evoca Sango, seja na festa anual, na iniciação ou no oferecimento de oferendas. Quando não está sendo usado, é colocado junto ao oshe.



ERE - imagens esculpidas que, nos assentamentos de Sango  representam um homem forte trajando blusa e saia coberta de búzios e talismãs, com cabelos trançados, representando o próprio Sango e uma mulher guerreira de grande feminilidade, com uma espada na mão, representando sua esposa favorita





Adé Bayani - peça cerimonial usada    pelos oni-sango. São casquetes de búzios com fios também repletos por búzios, que caem como pequenas serpentes pela face. São de aparência feminina e muito poderosas. Esta coroa legendária de sango é denominada Bayanni(papai me escolheu) e refere-se ao orixá de mesmo nome, a frágil irmã de sango, cuja existência serviu para coroá-lo. Algumas lendas contam que ela reinou após o irmão mais velho sango  ter deixado o trono e suicidou-se por não suportar a dor ao saber do incidente ocorrido com sango em Koso.

Um comentário:

Anônimo disse...

Entre outros símbolos relacionados ao Orixá Xangô ainda podemos citar: o Labá, o Okó Xangô, o Machado Alado (de duas lâminas), Muletas, Chifres de Carneiro, o Agerê e Carapaça de cágado.

- o Labá é uma bolsa capanga confeccionada em couro, adornada com miçangas e motivos geométricos simbólicos. É utilizada para abrigar elementos litúrgicos relacionados ao culto à Xangô. Durante sua grande cerimônia anual em louvor a esse Orixá, uma sacerdotisa a leva solenemente consigo em procissão;

- o Okó Xangô é um grande pênis esculpido em madeira, cujo significado é evidenciar a virilidade e poder fecundador deste Orixá. Assim como o Labá, sai em procissão durante sua cerimônia anual, contudo carregado por homens;

- o Machado Alado é o nome dado ao machado de duas lâminas, confeccionado em madeira ou em metal (geralmente o cobre), portado por Xangô durante o transe. Sua forma geométrica, lembra dois triângulos sobrepostos, alusão ao poder dinâmico de realização deste Orixá. Esse tema é reforçado através do rosto estilizado que aparece em evidência em antigos Machados Alados, nos fazendo lembrar do rosto esculpido no Opon-Ifá.
A duplicidade dos triângulos também nos remete aos três princípios básicos que mantêm em estabilidade e equilíbrio todo o Universo, Iwá, Abá e Axé. Alguns Machados Alados, trazem em forma de escultura uma mulher nua ajoelhada, portando sobre sua cabeça as duas lâminas-triângulo emblemáticas.
O nome tradicional do Machado Alado vigente nos templos religiosos é Oxê ou Oxê Xangô;

- as Muletas geralmente é um símbolo dado ao Orixá Xangô em tradições religiosas da Região Norte e Nordeste. Confeccionadas em madeira, fazem alusão a um mito onde é narrado que durante uma guerra esse Orixá tornou-se manco ou coxo;

- os Chifres de Carneiro são geralmente obtidos da imolação deste animal, considerado sagrado para este Orixá. Em muitos Axés os Chifres de Carneiro aparecem em destaque junto ao seu santuário, podendo ainda constituir um tipo de instrumento musical ou aparecer estilizado na forma de Oxê;

- a Carapaça de Cágado, assim como os chifres de carneiro, são obtidos através da imolação ritual. Sua significação simbólica é múltipla, tais como: vitalidade, força e persistência.
Sua presença sob o assentamento do Orixá também rememora uma passagem mítica, na qual é narrado,: - Xangô ficou louco após manter relações sexuais com Nanã. Mas devido aos apelos de sua mãe junto a Nanã, esta lhe disse que fizesse da carapaça de um cágado um capacete e o coloca-se na cabeça do seu filho enlouquecido. Foi desta forma que Xangô recobrou a sanidade.