quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O QUE COME CADA ORIXÁ - NO BATUQUE/CABINDA - 1ª PARTE

OFERENDAS DE BARÁ




BARA LODE

Milho torrado, pipoca, 07 batatas inglesas assadas, 07 opetés de batatas inglesas cozidas e amassadas sem casca com dendê. Opcional: morango, bombom com papel vermelho, chave de batata inglesa. O lugar onde se leva as oferenda e onde se despacha: No cruzeiro aberto, no cruzeiro de mato.



BARA LANÃ OU BARA ADAGUE

Milho torrado, pipoca, 07 batatas inglesas assadas. Opcional: bombons, gomos de bergamota, chave de batata inglesa. O lugar onde se leva as oferenda e onde se despacha:  Bará Lanã: No cruzeiro aberto, no cruzeiro de mato. Bará Adague: No cruzeiro aberto.

BARA AJELU


Milho cozido (axoxó), pipoca, 07 batatas inglesas mal cozidas e descascadas com uma colher, 07 tiras de coco fruta sem casca, 07 balas de mel. Opcional: bombons, doces coloridos, doces de massa.  O lugar onde se leva as oferenda e onde se despacha: No cruzeiro aberto de praia, na beira da praia em local seco.

OFERENDAS DE OGUM



OGUM AVAGÃ

Churrasco de costela de gado frito no azeite de dendê, miamiã gordo. Opcional: doce de laranja azeda, cana de açúcar, espigas de milho.  O lugar onde se leva as oferenda e onde se despacha: No mato, no cruzeiro aberto, no cruzeiro de mato.

OGUN ONIRA E OLOBEDÉ

Churrasco de costela de gado frito no azeite de dendê, miamiã gordo, pipocas. Opcional: doce de laranja azeda, cana de açúcar, espigas de milho, rocambole, fatias de coco. O lugar onde se leva as oferenda e onde se despacha:  Ogum Onira: No mato próximo a uma árvore. Ogum Olobedé: No mato próximo a uma árvore, ou, próximo a uma árvore com pedras ou cachoeira.



OGUM ADIOLA

Costela assada, passada no nhame-nhame, canjica branca, canjica amarela, quindim, cocada, merengue, laranja. Opcional: doce de laranja, cana de açúcar, espigas de milho, rocambole, fatias de coco. O lugar onde se leva as oferenda e onde se despacha:  No mato próximo a praia, árvore próxima à beira da praia, no mato próximo a uma cachoeira.



continua.......


5 comentários:

Anônimo disse...

parabens adorei o blog !!! sadi do bara!!

Anônimo disse...

Gostaria de saber porque OGUN come costela (carne - churrasco)?

Hunso Sueli de Vodun Abe disse...

Ao longo do tempo, a pratica do Batuque foi se adaptando ao contexto geográfico e sócio-cultural rio-grandense: o uniforme ritual do batuque é a bombacha, uma calça larga, veste típica do cavaleiro dos pampas do extremo-sul do continente americano. O Bará, divindade dos caminhos e encruzilhadas, tem como uma de suas oferendas principais a batata assada, alimento popularizado pela colônia alemã local. Ogum, orixá da guerra, do ferro e padroeiro dos artesãos, adotou o churrasco – carne grelhada na brasa, o mais característico dos pratos regionais – como seu alimento ritual preferido. Oxum, deusa das águas doces, gosta de polenta (pirão de milho cozido em chapa de fogão e servido em tabletes), prato oriundo da colônia italiana rio-grandense. Aos eguns, os espíritos dos mortos, é servido um caldo em que também é adicionada erva-mate, que faz o chimarrão, uma bebida regional também típica. Vários orixás recebem pirão de farinha de mandioca, de origem indígena (como o churrasco, aliás), adotada pelos colonizadores portugueses. Além disto, vários animais e plantas da fauna e flora do Rio Grande do Sul foram incorporados pelo ritual batuqueiro. Por isso Ogum come churrasco no Batuque. Espero ter esclarecido sua dúvida.

Leonardo Almeida da Silva disse...

Bom dia, gostei muito do blog e achei muito interessante, sou da nação JEJE-IJEXÁ achei interessante algumas coisas usadas nas frentes da Cabinda que nós no JEJE-IJEXÁ (minha goa) não usamos!! Poderia me tirar a dúvida a respeito das fatias de coco ?? Vi que se usa bastante! Qual o significado das tiras de coco na frente destes orixas?? Fico no aguardo! Muito obrigado! Abraços!

Hunso Sueli de Vodun Abe disse...

O coco é utilizado como oferenda principal aos Orixás, Eguns, Exús e até mesmo a Ori, entrando em muitas formas de borí. O coco pertence a Obatalá,qdo e ele reuniu todos os Orixás para dar-lhes mando e hierarquia, isto foi feito embaixo
de um coqueiro. Obatalá colocou aos pés de cada Orixá um coco partido, por isso, todos os Orixás têm direito ao
coco, embora o coco inteiramente descascado, seja um direito exclusivo de Obatalá.Desde então, não é possível que se proceda a nenhum ritual sem que se ofereça antes, coco aos Eguns e aos Orixás.